Novembro Azul e a Prevenção do Câncer de Próstata

Cuidados para quem tem alguém para cuidar

Novembro Azul e prevenção do câncer de próstata: entenda como é indispensável este ato de preservação da saúde e de amor à família.

https://images.unsplash.com/photo-1549227082-0ea18ce30397?ixlib=rb-1.2.1&q=85&fm=jpg&crop=entropy&cs=srgb&ixid=eyJhcHBfaWQiOjYzOTIxfQ

Eu tenho uma mensagem direta para você, homem. Ela é dirigida para todas as pessoas do sexo masculino.

E se você é chefe de família, este recado certamente se torna ainda mais especial. Para todos aqueles que sempre tiveram a preocupação em ser o melhor marido e pai que um lar pode ter.

Para quem sempre buscou as melhores escolas e amizades para os filhos. Ou àquele que luta para que a esposa se orgulhe do companheiro que tem.

Você sabe que representa um pilar de sustentação para tanta gente ao seu redor.

E o que tenho para dizer é muito claro e objetivo: saiba que você pode ainda estar em dívida com aqueles que ama.

É exatamente isso! E por quê? O que fazer?

Pois você é esse pilar. E a solução é muito simples, basta você cuidar de si mesmo. Nada mais do que pensar em você. Apesar de parecer contraditório, agindo assim você estará garantindo a felicidade e tranquilidade de todos.

Você já buscou entender o que é necessário para se prevenir? Se ainda não, você sente algum tipo de receio ou tem alguma dúvida?

Aqui no GoOut nós te ajudamos a esclarecer e apoiamos intensamente a campanha do Novembro Azul.

Conhecer para eliminar

Descubra o que é o câncer de próstata, como identificar e lidar com ele.

Este é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, segundo o Instituto Nacional do Câncer. Quando olhamos para a quantidade total, e considerando os dois sexos, é também o segundo tipo mais presente.

Está mais do que claro que é um risco que deve ser considerado, conhecido e prevenido.

Você sabe o que é a próstata?

É uma glândula que existe apenas no corpo do homem e que fica na parte de baixo do abdômen. Tem um tamanho pequeno e fica abaixo da bexiga e à frente do reto (onde finaliza o intestino grosso). Ela envolve o início da uretra (tubo que elimina a urina) e também produz o sêmen.

Como faz para perceber que há algo errado com ela?

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite).

Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

E se aparecer, o que precisa ser feito?

Para doença localizada (que só atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais).

Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia, em combinação com tratamento hormonal podem ser utilizados.

Para doença metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um. Aja sempre conforme orientações de seu médico.

E, o mais importante de tudo, como fazer para identificar rápido e eliminar logo?

É importante que os homens façam o rastreamento a partir dos 40 anos de idade para quem tem histórico familiar. Aos que não tem casos próximos na família, pode ser a partir dos 45 anos.

As formas de rastreamento da doença são o exame de sangue PSA e toque retal. E é justamente aí onde muitas vezes nascem os problemas. É neste momento do exame onde surgem os medos, tabus e preconceitos.

O preconceito não é maior do que a vida

Eliminar o preconceito é fundamental para os cuidados preventivos frequentes.

Você não precisa, e não pode, esperar a doença ser diagnosticada para tomar uma atitude. Veja abaixo algumas razões para não deixar a omissão prejudicar sua vida.

  • Já vamos começar pelo maior de todos os preconceitos: o exame. É necessária a realização do exame PSC aliado ao de toque retal. Há casos onde a presença de PSA alterado não manifesta a doença e vice-versa.
  • O câncer de próstata pode ser diagnosticado a partir dos 40 anos. Esqueça a ideia de que é uma doença de velhos!
  • Porém um detalhe é altamente relevante, os sintomas se manifestam na fase avançada da doença, por isso é importante os exames preventivos desde o início.
  • Homens com casos na família tem mais chances de desenvolver a doença, principalmente com graus próximos de parentescos como pais, tios e irmãos maiores são as chances.
  • Vasectomia não causa câncer de próstata. Tire este receio da sua cabeça.
  • O simples aumento da próstata não é sinal de câncer. O aumento é chamado de hiperplasia benigna da próstata e pode ser tratado com medicamentos orais ou cirurgias endoscópicas.
  • Presença de sangue na urina ou sêmen pode ser sinal de câncer de próstata. Fique atento!

O mais importante de tudo é lembrar que sempre existem os amigos e pessoas da família que podem estar próximos e te ajudar.

Uma missão de todos

É acima de tudo por eles! Pense em todos aqueles que você ama.

https://images.unsplash.com/photo-1514415008039-efa173293080?ixlib=rb-1.2.1&q=85&fm=jpg&crop=entropy&cs=srgb&ixid=eyJhcHBfaWQiOjYzOTIxfQ

A presença atuante da esposa e filhos é fundamental.

O GoOut apoia e incentiva a prevenção do câncer de próstata e faz um lembrete a vocês, esposas e filhos, que compartilham das responsabilidades da família: incentivem o chefe da casa a fazer os exames de prevenção.

São atitudes simples e afetivas que carregam um valor emocional e psicológico essenciais. Estejam sempre ao lado do seu parceiro.

Vamos todos atuar nesta causa juntos!

Um ato de amor, mais do que uma obrigação

Tenha consciência da importância de se cuidar, pois o seu valor na vida das pessoas você já conhece muito bem.

Para finalizar, de forma rápida, você entendeu que não se trata de nenhum motivo de preconceito, medo ou fragilidade. Combinado?

E também, ficou claro que as suas atitudes estão diretamente ligadas ao fato de você ser a figura que é, e representa. Estamos conversados?

São cuidados necessários de quem tem pessoas muito importantes para cuidar!


Outubro Rosa: qual o seu poder no combate ao câncer de mama?

Outubro Rosa: qual o seu poder no combate ao câncer de mama?

Além de uma prova de amor por você e pelas mulheres de sua vida, o Outubro Rosa é uma campanha de cuidado e atitude. Ela se repete todos os anos por um único motivo: mostrar que você pode e deve fazer a sua parte.

https://images.unsplash.com/photo-1555817129-2fa6b81bd8e5?ixlib=rb-1.2.1&q=85&fm=jpg&crop=entropy&cs=srgb&ixid=eyJhcHBfaWQiOjYzOTIxfQ

Estou seguro de que uma mulher é o seu maior pilar de sustentação. Ela certamente representa toda a harmonia e ternura do convívio em família.

Quer ver? Pare para pensar em cada uma das mulheres importantes que fazem parte da sua vida. Recorde o nome de cada uma delas.

Tenho certeza de que surgiram pelo menos uma meia dúzia de nomes.

Vieram à mente também momentos construídos à base de muito carinho, sempre com lembranças gostosas e aprendizado.

E entre todos estes pensamentos e sensações que passaram pela sua cabeça, uma certamente foi a mais intensa de todas: "eu quero estar ao lado dela sempre, e vou fazer tudo que estiver ao meu alcance para que seja assim"

E é por isso que a gente do GoOut está aqui! Vamos sempre desejar e trabalhar para que momentos felizes sejam constantes na sua vida.

Portanto, muita atenção em cada uma das informações que vamos trazer abaixo.

Câncer de mama: conhecendo melhor o inimigo.

Comece a entender como você pode fazer a diferença na sua vida e das mulheres especiais para você.

No Brasil, 66.000 casos de câncer de mama são diagnosticados todos os anos, segundo dados do INCA - Instituto Nacional de Câncer.

Esta doença é causada pela multiplicação desordenada das células da própria mama. Isso faz com que apareçam células anormais, que também vão se multiplicando e constituindo um tumor.

Há também ocorrências em homens, mas são muito raras e não passam de 1% dos casos.

Portanto, homens, a obrigação de vocês é outra: conscientizar e ajudar na prevenção e combate!

Bom, agora que você sabe a origem da doença, é necessário saber reconhecer o perigo.

Conheça os riscos e fortaleça a prevenção!

Envelhecimento. Cerca de quatro em cinco casos surgem em mulheres com 50 anos ou mais. O passar do tempo é, portanto, o maior fator de risco. Descubra os demais e entenda bem como você pode se prevenir.

https://images.unsplash.com/photo-1536122522160-72ca6bd783ba?ixlib=rb-1.2.1&q=85&fm=jpg&crop=entropy&cs=srgb&ixid=eyJhcHBfaWQiOjYzOTIxfQ

É com o passar dos anos que vamos somando experiências e acumulando momentos inesquecíveis. E é imprescindível cuidar da saúde e manter hábitos saudáveis de vida.

Pois saiba que esta é também a maneira mais eficiente de reduzir os riscos do câncer de mama.

Veja algumas dicas valiosas:

  • Realize seus exames de rotinas: se cuidar, sempre é garantia de medidas e tratamentos rápidos.
  • Evitar e combater a obesidade: isso não evita somente o câncer de mama, mas vários outros tipos de doença.
  • Fazer atividade física e ter uma boa alimentação: com isso é possível diminuir em até 80% o risco de qualquer tipo de câncer.
  • Tabagismo e álcool: estes dois fatores não trarão benefício, sob qualquer circunstância. Concorda?

Bom, você agora deve estar pensando: "tudo bem, já tomo todos estes cuidados e sou uma pessoa muito equilibrada, mas e se... como vou saber?"

Como você pode identificar rápido e começar a combater.

Você lembra daqueles 66.000 casos todos os anos que falamos anteriormente? Segundo estudo realizado pela FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) , 34% deles são diagnosticados ao se fazer o exame de rotina, sem ter tido quaisquer sinais ou sintomas prévios.

Esta informação é fundamental e faz toda a diferença, preste muita atenção: o câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos.

E ele se manifesta da seguinte maneira:

  • Um caroço fixo e que muitas vezes não causa dor. A mulher é capaz de identificar sozinha pelo próprio toque. Está presente em 90% dos casos.
  • Pele da mama avermelhada e retraída, semelhante à casca de laranja.
  • Alterações nos mamilos.
  • Podem aparecer também pequenos nódulos no pescoço ou embaixo do braço.
  • Começa a sair espontaneamente líquido pelos mamilos.

Veja que é simples e fácil identificar o problema.

No momento do banho ou antes da troca de roupa, com calma e no seu momento, a mulher pode e deve se auto-examinar. É aconselhável que ela faça o autoexame uma vez por mês, sempre depois da menstruação, quando os seios estão menos inchados.

Cuidado com o papo furado que você ouve por aí.

Mitos e verdades sobre o câncer de mama.

As informações estão mais do que presente em diversos meios de comunicação, mas existem ainda muitos mitos sobre a causa do câncer de mama.

  1. Câncer de mama pode ser causado por um trauma no seio: MITO.
  2. Pessoas que praticam exercícios físicos e se alimentam bem correm menos risco de ter câncer de mama: VERDADE.
  3. Desodorante pode causar câncer de mama: MITO.
  4. Câncer de mama só atinge quem tem histórico familiar: MITO.
  5. Sutiã com arame causa câncer de mama: MITO.
  6. Câncer de mama tem cura: VERDADE.

Vou fazer questão de reforçar um ponto recém mencionado anteriormente: o câncer de mama pode ser identificado nas fases muito iniciais e isso pode aumentar muito as chances de cura!

É o que se chama de DIAGNÓSTICO PRECOCE!

E por que é importante reforçar esta questão?

Porque as chances de cura da doença podem chegar a 95%, caso o diagnóstico seja realizado precocemente.

O seu poder!

A batalha contra o câncer se torna mais fácil quando se pode contar com profissionais capacitados e o companheirismo de pessoas queridas.

https://images.unsplash.com/photo-1571149828506-c48f1610314b?ixlib=rb-1.2.1&q=85&fm=jpg&crop=entropy&cs=srgb&ixid=eyJhcHBfaWQiOjYzOTIxfQ

O laço que une todas as pessoas é a vida. Apóie e incentive todas as mulheres de seu convívio a se cuidarem.

É por isso que o GoOut está com você e todas as mulheres da sua vida na Campanha do Outubro Rosa.

Conheça, incentive, participe e apóie a Campanha Outubro Rosa 2020!

Saiba mais sobre o câncer de mama em https://www.inca.gov.br/.

 


Você já ouviu falar de Síndrome de Burnout?

Você já ouviu falar de Síndrome de Burnout?

O mês de setembro é considerado o mês de prevenção ao suicídio e para fecharmos esse mês e trazer mais conscientização e conteúdo para você, nós da equipe do GoOut vamos explicar o que é a síndrome de Burnout, como ela afeta as pessoas e como é feito o tratamento e diagnóstico.

Síndrome de Burnout: o que é?

Traduzida do inglês de forma literal, "burn" significa queimar e "out", exterior. O termo surgiu em 1970 e podemos dizer que significa algo como “queimar até o fim”. A frase é impactante e por esse motivo necessita muita atenção, pois a tradução é justamente o que acontece com as pessoas que sofrem dessa síndrome: a pessoa perde suas energias físicas e emocionais deixando de produzir qualquer coisa por absoluta falta de energia, chegando ao seu limite.

Parece algo com o que você já sentiu alguma vez? Saiba que de acordo com a International Stress Management Association, atualmente no Brasil, cerca de 33 milhões de brasileiros sofrem com essa Síndrome do Esgotamento Profissional.

Quais são as causas?

A Síndrome de Burnout provoca sintomas físicos e emocionais causados pelo excesso de trabalho em ambientes de cobrança excessiva. As causas podem ser:

  • Responsabilidade excessiva;
  • Pressão constante;
  • Longas jornadas de trabalho;
  • Contato excessivo com o público;
  • Conflito com colegas de trabalho;
  • Pouco repouso.

Essas condições de trabalho desgastantes causam um estado de tensão emocional e estresse tão profundo que mesmo nos momentos de descanso, a pessoa sente que não recuperou as energias e que não consegue mais realizar mesmo as mais simples das tarefas.

Quais os principais sintomas?

Os principais sinais e sintomas que podem indicar a Síndrome de Burnout são:

  • Cansaço excessivo, físico e mental;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alteração dos batimentos cardíacos;
  • Alterações do sono e apetite;
  • Dificuldades de concentração e raciocínio;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Fadiga e dor muscular;
  • Pressão alta e problemas gastrointestinais;
  • Dificuldade em respirar;
  • Alergia e coceira crônica na pele;
  • Negatividade constante e desânimo acentuado;
  • Ansiedade;
  • Sentimentos de incompetência;
  • Falta de motivação;
  • Isolamento.

Se você se identificou com os sintomas acima, saiba que estamos vivendo um período extremamente desafiador nos sentindo cada vez mais cobrados e inseguros. Essa é uma realidade de muitas pessoas ao redor do mundo e você não está sozinho.

Devido à toda esta carga de emoções, às vezes não conseguimos identificar os sintomas desta síndrome e não damos atenção àquela “dorzinha” de todos os dias, que é um indicador de que algo não está bem. Uma dica que damos nesses casos é sempre contar com amigos e familiares que podem ser ótimos indicadores para nos mostrar que não estamos agindo de forma “normal”, e nos ajudar a reconhecer os sinais de que precisamos de ajuda.

O segundo passo é procurar apoio profissional, pois esses sintomas surgem de forma leve, mas tendem a piorar com o passar do tempo.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da Síndrome de Burnout é feita por um especialista em saúde mental após análise clínica do paciente. Os profissionais indicados para realizar o diagnostico são os psiquiatras e os psicólogos, que também irão orientar a melhor forma do tratamento, conforme cada caso.

Como é feito o tratamento?

Após diagnosticado o profissional da saúde indicará a melhor forma de tratamento, contando com a ajuda de um psicoterapeuta e, se necessário, com medicamentos (antidepressivos e/ou ansiolíticos).

É importante dizer que a Síndrome de Burnout tem cura e o período de tratamento é definido dependendo de cada caso.

Além do acompanhamento de um psicoterapeuta e das medicações (se for o caso), outra dica interessante é começar aos poucos com algumas mudanças nos hábitos e estilos de vida.

Lembrando que, como a síndrome é gerada pelas condições de trabalho, é possível que o médico recomende um afastamento do trabalho pelo período que for necessário, assim como acontece nos casos de depressão e outras doenças psiquiátricas.

Como se prevenir?

A síndrome se desencadeia em um ambiente de trabalho pesado e hostil porém, a forma como reagimos a essas dificuldades também está dentro de nós.

Tratar sinais e sintomas logo no início são importantes, mas condutas saudáveis e algumas estratégias que diminuam o stress no dia a dia ajudam a evitar o desenvolvimento da doença.

Atividades de lazer com amigos e família, fugir um pouco da rotina fazendo um passeio ou uma viagem no final de semana, excluir pessoas negativas e fazer atividades físicas são ótimos remédios para evitar desenvolver a síndrome. Ter pessoas em que confia, ter objetivos na vida profissional e pessoal e descansar o suficiente vai manter seu foco e equilíbrio entre o trabalho e lazer.

Sempre que possível, tente também promover o autoconhecimento e autocuidado, pois quando você se conhece você já identifica os sinais de seu corpo e como fazer para manter o bem-estar físico e emocional.

Você é empresário e tem a função de gerenciar uma equipe?

Nós da GoOut estamos diariamente envolvidos com profissionais da área de alimentação e lazer e sabemos que esse é um setor que demanda um contato grande com as pessoas, exigindo sempre cordialidade, simpatia e agilidade, e muitas vezes o trabalho se estende por toda a noite.

As pessoas que trabalham neste segmento também estão muito susceptíveis a adquirirem a síndrome de Burnout e você como dono do estabelecimento não deve medir esforços para promover um ambiente agradável de trabalho, mantendo sempre a comunicação entre seus colaboradores e deixando o caminho aberto para conversas e diálogos. Esse canal de comunicação já faz toda a diferença!

Outra forma de agir é tendo empatia com o seu colaborador, não diga como você faria ou imponha soluções diminuindo o que a pessoa está sentindo. Se coloque no lugar dela e veja o que você (como proprietário) é capaz de fazer para que ela se sinta melhor.

A síndrome de Burnout é uma síndrome que se inicia no ambiente de trabalho e portanto, você é responsável pela saúde mental de seus funcionários, fique atento aos seus colaboradores, geralmente conseguimos notar quando a pessoa está agindo de forma diferente do normal, ou até mesmo se está exagerando nas pausas para o cigarro ou consumo de café.

Esperamos que esta postagem tenha conseguido trazer à luz um assunto tão importante e em alta. Fique sempre atento aos sinais que seu corpo lhe transmite e saiba diminuir o ritmo quando necessário.


Setembro Amarelo - Prevenção ao Suicídio

Setembro Amarelo

10 de Setembro - Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

Há um tempo certo para nascer e um para morrer. E principalmente, há um tempo para viver.

Um tempo no qual se pode sorrir e chorar. No qual podemos ir e vir, conhecer o mundo, vivenciar culturas e encontrar pessoas. Mas durante esse mesmo tempo os monstros que habitam em nós, irrompem e vêm à tona.

Como você pôde perceber no post de hoje nós vamos abordar um assunto diferente, algo que ainda é um tabu para muitas pessoas, porém não deveria ser, pois é de extrema importância: A prevenção ao suicídio.

É preciso que a população se conscientize que nem sempre uma pessoa que está sorrindo está se sentindo bem, que depressão não é frescura, não é para chamar atenção, não tem a ver com religião e muito menos significa ‘falta de Deus’.

A depressão, que é uma das causas do suicídio, é uma doença cientificamente comprovada, descrita no CID 10 F32 (Classificação Internacional de Doenças) e ela tem tratamento.

A importância de falar sobre esse assunto

Segundo a OMS, o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, o suicídio é uma das 20 causas que mais matam no mundo.

Cerca de 800 mil pessoas são vítimas delas próprias todos os anos. Ainda segundo o Ministério da Saúde, cada pessoa que se suicida afeta outras 135 pessoas, no mínimo, derrubando o primeiro dominó de uma imensa fileira que irá desencadear sofrimentos intensos.

Para cada pessoa que comete o suicídio, outras 25 tentam. No Brasil são registrados cerca de 12 mil suicídios por ano. Mais de 90% dos casos de suicídio estão atrelados a distúrbios mentais ou uso excessivo de substâncias químicas.

O dia 10 de setembro foi escolhido como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas é importante que essa prevenção seja feita o tempo todo.

Como ajudar?

Prevenir o suicídio é sim uma missão governamental mas, é primordialmente uma missão de toda a sociedade.

Todos nós somos responsáveis por alguém. Todo mundo é filho, amigo, ou irmão de alguém. Não basta olhar para o lado, é necessário sentir junto.

É importante estarmos atentos para alguns sinais, aquela velha máxima de “quem fala não faz” é falsa. Quem fala, também faz.

Mas quem fala está, inconscientemente ou não, pedindo ajuda. Porém, nem todos têm força para expressar o que estão sentindo, por esse motivo ficar atento a outros sinais também é importante.

Segundo a Organização Mundial da Saúde pessoas que estão passando por esse problema apresentam tristeza profunda, irritabilidade, falta de vontade para realizar ações simples, choro frequente, entre outros.

Além disso é preciso estar atento com algumas frases e mensagens ditas por pessoas depressivas, isso pode ser um alerta para um possível suicídio, tais como:

  • Eu só queria dormir e não acordar mais;
  • Eu queria que tudo isso acabasse;
  • Vou deixar vocês em paz;
  • Eu não aguento mais;
  • Eu sou um peso para a minha família;
  • As pessoas vão ficar mais felizes sem mim.

Ouvir quem está passando por isso é a melhor solução. Esteja sempre disponível para conversar, mantenha o contato. Incentive a pessoa procurar ajuda profissional e proteja caso haja perigo imediato.

Se você estiver passando por isso...

Existem diversas ferramentas que servem de apoio para pessoas que se sentem sozinhas. O Centro de Valorização da Vida é um deles, o atendimento pode ser feito por telefone ou por chat web, a partir do site https://www.cvv.org.br/ ou pelo número 188.

"Acolher sem criticar, conversar sem julgar, compreender os sentimentos daqueles que passam por momentos de tristeza, ansiedade, medo ou sensação de solidão fazem parte da filosofia do CVV, mas todos podem incorporar essas atitudes no seu dia a dia. Com um amigo, um colega de trabalho, um familiar… com quem esteja precisando ser profundamente escutado."

O acompanhamento com um profissional psiquiatra ou psicólogo também é imprescindível para garantir a saúde mental.

Saiba que você não está só!

Todos sabemos que viver nem sempre é fácil.  Precisamos reaprender a olhar a vida e o mundo. Existem maravilhas em cada flor que desabrocha, em cada sorriso de criança. Há um tempo, para todas as coisas...

Embora nesse momento você possa estar achando que não, você é sim muito importante. Esses sentimentos de achar que não vale a pena continuar a viver podem ser insuportáveis, além de muito difícil saber como superar, mas há ajuda disponível, busque informações, converse abertamente sobre suas emoções com alguém que confie, seja sua família ou amigos. Você não precisa passar por isso sozinho.

Não tenha vergonha. Peça ajuda, você pode precisar de alguém que te acompanhe.

"A fala auxilia no entendimento dos sentimentos, na compreensão do que se passa dentro de si." (https://www.setembroamarelo.org.br/)

Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro...”

Emicida - AmarElo (Sample: Belchior - Sujeito de Sorte) part. Majue e Pabllo Vittar

https://www.youtube.com/watch?v=PTDgP3BDPIU