O bom atendimento como diferencial competitivo

O bom atendimento como diferencial competitivo

A captação e fidelização de clientes depende de diversos fatores, mas o principal deles é o bom atendimento.

Qualquer visitante que entrar no seu estabelecimento estará numa experiência e, portanto, deve ser atendido da melhor maneira possível.

O primeiro passo para um bom atendimento começa na chegada do cliente, alguns restaurantes, por exemplo, perdem clientes sem nem perceber. E o problema não está na demora no atendimento, mas sim na falta de atenção e contato.

Entretanto, é importante mencionar que isso vai muito além de tratar bem os clientes ou ser cordial. Isso porque esses itens são considerados como uma obrigação comum a todos os estabelecimentos, não sendo considerado um diferencial.

Além disso, conforme aponta uma pesquisa, clientes insatisfeitos compartilham a sua experiência negativa com outras 9 pessoas. E ainda, mostra que empreendimentos podem perder até 15% do faturamento anual devido a serviços prestados com má qualidade.

Pensando nisso, reunimos algumas pilares fundamentais para auxiliar no bom atendimento do seu negócio. Continue a leitura e confira.

Prazer em servir

Primeiramente, para que seja possível fazer um bom atendimento, é preciso contratar uma equipe tenha prazer em servir e atender. Clientes satisfeitos tendem a fazer marketing orgânico para a sua empresa, impulsionando o seu negócio.

Atender os consumidores com sorriso no rosto e solicitude é primordial para o aumento do nível de satisfação e fidelização dos clientes. Se ainda não leu nosso artigo sobre fidelização de clientes clique aqui.

Caso você não disponha de uma pessoa para recepcionar, treine os garçons para identificar prontamente os clientes recém-chegados a iniciar o atendimento. Se o seu restaurante não estiver lotado, os garçons devem direcionar os consumidores para uma mesa livre e se apresentar, informando que serão os responsáveis por atendê-los nesse.

Se todas as mesas estiverem ocupadas, leve os clientes para um espaço onde possam esperar. E mesmo nesse local você já pode começar a servir os clientes. Pergunte se eles desejam alguma bebida ou petiscos. Verifique se eles já conhecem a casa e informe os principais pratos e promoções.

É importante ressaltar que a qualidade do serviço prestado não depende necessariamente de um único garçom. No entanto, como as pessoas tendem naturalmente a "associar" seu atendimento a um único profissional, mudanças de garçons constantes podem causar má impressões e insatisfação nos clientes.

O bom atendimento deve ser empático

Ao contrário do que diz o conceito popular, ‘o cliente nem sempre tem a razão’. Entretanto, isso não significa que ele deva ser tratado de forma rude ou desrespeitosa.

É preciso se colocar no lugar do consumidor e ter empatia para entender a sua frustação. Os clientes se sentem mais valorizados quando percebem que estão sendo tratados com respeito mesmo diante dos seus questionamentos.

Erros e conflitos podem acontecer em qualquer estabelecimento. Porém, é preciso saber resolvê-los da melhor maneira possível, para que isso não venha a prejudicar a imagem do seu negócio. Dê prioridade sempre para uma boa conversa amigável.

Implemente o método S.C.O.T

A comunicação SCOT é uma estratégica utilizada por quem preza pelo bom atendimento, pois auxilia na melhora da comunicação. A sigla se refere a 4 palavras: Segurança, Clareza, Objetividade e Transparência.

Confira abaixo o significado cada uma delas:

  • Segurança: Se refere a confiança no conhecimento entregue ao cliente. Dessa forma, quando o cliente te faz uma pergunta, você deve estar seguro do que responder para sanar essa dúvida.

Caso você não tem certeza de como orientar o consumidor não minta e nem invente respostas. Direcione o questionamento do cliente para outro funcionário que tenha maior autoridade sobre o assunto.

  • Clareza e Objetividade: Essas duas palavras estão relacionadas. Elas se referem a como você se comunica com o cliente, que deve ser de forma clara e objetiva. Não adianta usar palavras difíceis que o consumidor provavelmente não compreenderá.

Conheça a linguagem utilizada pelo seu cliente e seja objetivo nas respostas, sem enrolar ou fornecer respostas longas e com informações confusas. Além disso, evite que seu atendimento seja inconveniente. Garçons que oferecem produtos e serviços mais caros a todo momento são desagradáveis.

  • Transparência: Significa ser honesto com o seu cliente. Mesmo que você não tenha a solução para o problema dele no momento, seja transparente e admita. Por exemplo, no caso de um consumidor que deseja uma bebida X, mas que não tem no seu estabelecimento, diga a ele que no momento vocês não possuem, mas que irá repassar a solicitação para o setor/pessoa responsável e então ofereça outras opções disponíveis.

Considerações finais

Existem muitas outras maneiras de melhorar a qualidade do serviço em bares e restaurantes. Mas, resumindo, é preciso levar em considerar que o processo do bom atendimento acontece por etapas.

Desde entrada do seu cliente no bar até o momento que ele pede a conta. Dessa forma, a sua equipe precisa ser capaz de prestar uma boa assistência em todas essas fases, mostrando preparação.

Podemos concluir que mesmo que você possua o melhor cardápio da região e um ambiente bonito e bem decorado, se o seu atendimento for ruim, você não será capaz de conquistar uma clientela fiel.

Empresas que optam pelo bom atendimento como missão conseguem perceber os resultados dessa técnica em curto prazo. Além disso, como gera um diferencial competitivo, é possível analisar os impactos positivos sobre o faturamento do seu negócio.


A comida de boteco de cada região

A comida de boteco de cada região

Os botequins são os estabelecimentos preferidos de quem gosta de se reunir com os amigos e compartilhar bons momentos com petiscos e bebidas boas. E você conhce as comidas de botecos de cada região?

É claro que cada cidade possui sua própria cultura e por isso o menu pode ser bastante diversificado dependendo da localidade.

Mas esse tipo de comida é tão popular que existe até mesmo um concurso que elege os melhores petiscos dentre os estabelecimentos do país, se chama Comida di Buteco’.

No post de hoje vós vamos te contar quais são os pratos típicos servidos em alguns botecos ao redor do país. Continue a leitura e confira!

Bolinho de Bacalhau – Uma das mais tradicionais comidas de boteco

A comida de boteco característica de algumas cidades da região sudeste é o bolinho de bacalhau. Esse salgado é item obrigatório nos melhores bares, já que combina super bem com uma cervejinha gelada.

Carne de Onça – Comida de boteco bem conhecida no Paraná

Em Curitiba, o petisco ‘Carne de Onça’ virou patrimônio cultural. Esse prato típico é feito com carne bovina crua com temperos em cima, algo que não agrada o paladar de todos os clientes. Porém é servido há pelo menos 50 anos nos botecos da cidade.

Iscas de peixe – Presente em diversas regiões do país

Essa é certa nos cardápios de estabelecimentos de cidades praianas. É uma opção muito procurada por clientes, pois combina muito bem com o clima, ambiente e cerveja.

Fígado com Jiló – A comida de boteco tradicional de BH

O Fígado com Jiló é a pedida ideal de tira-gosto no Mercado Central de BH. Uma combinação que para quem não conhece, um tanto estranha, mas muito bem recomendada.

O prato é encontrado com mais facilidade em botecos de Belo Horizonte, porém também está presente em outras regiões, como no Espírito Santo.

Bolinho de Feijoada – Sucesso no Rio de Janeiro

A feijoada já é associada internacionalmente com o Rio e, portanto, é claro que esse prato estaria presente nos botecos em forma de aperitivo. Que foi aprovado e hoje é encontrado várias regiões do país.

O Bolinho de Feijoada é também bem atrativo para os estrangeiros da Cidade Maravilhosa, sendo a feijoada um prato típico do Brasil, nada melhor para quem quer aproveitar e curtir um jogo de futebol, reunir com os amigos e apreciar o entardecer nas praias.

Dadinho de Tapioca – A comida de boteco que agrada a todos os paladares

O aperitivo normalmente é feito com leite, queijo coalho e tapioca, podendo ser acompanhado de molho levemente picante e/ou agridoce.

Esse petisco agrada a todos os paladares, pois possui diferentes formas de preparo, tendo inclusive versões veganas.

Torresmo – O preferido

Não podemos de deixar de falar do Torresmo, que é o preferido da grande maioria dos botequeiros de plantão, e de qualquer região do Brasil.

É inegável que um bom torresmo, na dose certa de carne, gordura e crocancia, casa perfeitamente com uma cerveja!

Agora outras opções muito comuns no cardápio de botecos

  • Mandioca frita
  • Coxinha
  • Batata frita
  • Linguiça Calabresa Acebolada
  • Bolinho de arroz
  • Pastéis
  • Frango a passarinho
  • Quibe
  • Espetinho de carnes e frango
  • Tábua de frios

Considerações finais

Se esse artigo te deixou com uma vontade de comer algum petisco, não tem problema. No GoOut você encontrará os melhores estabelecimentos com as mais diversas opções de pratos diferenciados para você apreciar.

Ainda, é importante lembrar que embora cada região tenha uma comida de boteco típica, é possível encontrar esses petiscos em qualquer local do país.

E para você? Qual o seu aperitivo ideal?

Você sabia que pode alcançar maior público ao cadastrar o seu cardápio no GoOut? Clique aqui e conheça mais sobre essa plataforma. Em breve o lançamento.

Enquanto o app não está no ar. Confira nossos textos semanais aqui no Blog, com conteúdo para você e seu negócio.


Veganos pagam mais por refeições em restaurantes

Veganos pagam mais por refeições em restaurantes

Muitos empreendedores ainda estão avaliando se incluir pratos veganos no cardápio vale realmente a pena.

A verdade é que o número de adeptos do veganismo aumenta a cada dia e não acompanhar essa demanda do mercado pode significar uma grande desvantagem competitiva.

Disponibilizar um menu que atenda aos mais variados gostos é fundamental para qualquer estabelecimento alimentício. Além disso, de acordo com o Vegan Business os veganos pagam mais por refeições e são cliente frequentes.

Se você deseja saber mais sobre essa oportunidade de diferencial de mercado, que pode impulsionar os resultados do seu negócio, continue a leitura e veja como implementar um cardápio vegano.

O que é uma comida vegana?

A comida vegana vai muito além do que uma comida que não tenha carne de animais. Um cardápio vegano é aquele que não contém nada que seja de origem animal e como leites, ovos e mel por exemplo.

Os veganos não consomem nada que seja obtido por meio da exploração ou sofrimento dos animais.

Vegano e vegetariano é a mesma coisa?

O vegetariano tem uma dieta restrita e não consome nenhum tipo de carne, seja ela de peixe, frango ou bovinos. Entretanto, ao contrário dos veganos, eles ainda contam com ingredientes de origem animal no seu cardápio.

Os vegetarianos podem ser divididos por diferentes categorias:

Ovolactovegetarianismo: Consomem ovos e laticínios na sua alimentação.

Lactovegetarianismo: Utilizam laticínios na sua alimentação.

Ovovegetarianismo: Consomem ovos na sua alimentação.

Vegetarianismo estrito: Não consomem nada que seja de origem animal na sua alimentação.

A principal diferença entre o vegetarianismo estrito e o veganismo é que o último além de não consumir alimentos com ingredientes animais, também muda o seu estilo de vida e não utiliza nada que seja obtido através da exploração ou crueldade animal, tais como: produtos cosméticos testados em bichos e roupas de couro ou com pelos de animais.

Como incluir pratos veganos no cardápio

Agora que você já sabe a diferença entre veganos e vegetarianos vamos te dar algumas dicas para incluir pratos que agradem esse público no seu cardápio.

Um cuidado muito importante ao montar o menu do seu estabelecimento é deixar especificado no cardápio todos os ingredientes que foram utilizados para a preparação de cada receita.

Dessa forma, o cliente pode avaliar melhor e ter a certeza de que não comerá nada que ele não queira.

Além disso, é legal deixar a possibilidade de personalização do prato em aberto, dessa forma você agrada tanto aos veganos quanto aos vegetarianos.

Por exemplo, você pode deixar como opcional a inclusão de ovos ou molhos com ingredientes de origem animal em hamburgueres.

10 ideias de pratos veganos para incluir no seu cardápio

  1. Risoto de Cogumelos
  2. Kibe de Berinjela e Tofu
  3. Nhoque de Abóbora Cabotiá
  4. Yakissoba Vegano
  5. Tofu à Portuguesa
  6. Strogonoff Vegano (com cogumelos ou palmitos)
  7. Massa Fresca ao Molho Sugo com Manjericão
  8. Escondidinho
  9. Pastéis
  10. Risoto de Legumes

Você encontra algumas dessas receitas e outras sugestões no Programa Opção Vegana da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB).

Atraia clientes veganos com o App GoOut

Inserir opções veganas no seu cardápio não é o suficiente, é preciso divulgar para que as pessoas saibam onde encontrar e consumir.

O GoOut é uma excelente ferramenta para isso (lançamento em breve). Ele é um aplicativo gratuito utilizado por usuários para encontrar bares, restaurantes e eventos.

Ele é compatível com dispositivos móveis com sistemas Android ou iOS. Ao cadastrar o seu estabelecimento no aplicativo você aumenta as chances de alcançar clientes e não só os veganos e vegetarianos.

Os usuários podem pesquisar e filtrar os restaurantes de acordo com o que procuram, nesse caso seria opção vegana.

Considerações finais

Vale lembrar que não são todos os empreendimentos do ramo alimentício que oferecem opções de pratos totalmente livres de ingredientes animais.
Como já falamos em um post anterior sobre as novas tendências na alimentação (se não viu o artigo, clique aqui), se o seu estabelecimento oferecer algumas opções veganas, além de garantir um valioso diferencial em relação aos outros estabelecimentos, também poderá atrair novos consumidores, veganos ou não, que querem conhecer e ter novas experiências gastronômicas, uma vez que a busca por sensorialidade e prazer estará cada vez mais em alta por parte dos consumidores.


5 Dicas para fidelizar clientes e aumentar as vendas

5 Dicas para fidelizar clientes e aumentar as vendas

Fidelizar clientes é o objetivo de qualquer estabelecimento, isso porque retê-los traz inúmeras vantagens para o seu negócio.

Um cliente fiel sempre vai ver a sua empresa como a primeira opção e vai ser um consumidor frequente, consequentemente aumentando seu faturamento.

Além disso, o público fidelizado contribui para o marketing orgânico do seu negócio, indicando e falando bem do local para a família, amigos e conhecidos, inclusive nas redes sociais.

Existem diferentes formas de atingir esse objetivo, e é sobre isso que nós vamos falar no post de hoje. Continue a leitura e descubra algumas dicas para fidelizar clientes e aumentar as suas vendas.

1. Conheça a persona do seu negócio

 A persona é uma caracterização fictícia do cliente ideal de um negócio. Ela é feita com base em informações reais sobre os seus clientes, como comportamentos, motivações e preocupações.

Você precisa conhecer quem é o seu público-alvo e adaptar o seu negócio para atender as expectativas deles.

Adeque o ambiente de acordo com a proposta do estabelecimento. Tenha garçons descolados em pubs, nos restaurantes mais sofisticados procure oferecer um atendimento mais formal.

E ainda uma dica é fazer um cardápio criativo, no caso de bares a ideia é personalizar o cardápio com nomes de bandas de acordo com o estilo musical (rock, sertanejo...), adaptar com nomes de séries, personagens de filmes. Dessa maneira ficará divertido fazer o pedido.

Esses pequenos detalhes fazem com que os clientes tenham maior afinidade com o seu estabelecimento.

2. Construa um bom relacionamento com seus clientes

O relacionamento com o cliente pode ser construído com um bom atendimento, inclusive por pedidos delivery.

Ao enviar o pedido do cliente, reserve um tempinho para deixar uma mensagem de agradecimento, desejar um bom final de semana ou algo do tipo.

Aproveite que muitas vezes o nome do cliente fica visível nos aplicativos de entrega e adapte a mensagem com o nome dele, isso o fará se sentir importante para a marca.

3. Invista na experiencia do consumidor

Atualmente não basta ter um bom produto, o público deseja ser bem atendido e a fidelização dos clientes dependerá da experiência que eles tiverem no seu estabelecimento. 

Mantenha sempre os banheiros limpos e higienizados, tenha garçons e atendentes simpáticos, gentis e educados, não deixe o cliente esperando muito tempo para receber os pedidos e ainda, evite esquecer de anotá-los.

Ofereça cortesias como um cafezinho ou chá após o jantar, e em casos de datas comemorativas como aniversários, prepare algo exclusivo no seu estabelecimento.

Uma dica é presentar o aniversariante com uma sobremesa, como por exemplo cupcakes com velas para cantar parabéns. Certamente isso vai despertar nele o desejo de postar a ação nas redes sociais, gerando uma publicidade orgânica..

É muito importante ter disponível mais de uma máquina de cartão, pois caso surja algum imprevisto, e a máquina fique sem bateria ou fora de área não causará conflitos e nem constrangimentos.

Essas dicas se aplicadas, fazem com que os clientes fiquem mais à vontade, se sintam respeitados e mais íntimos do local.

4. Mantenha canais de comunicação ativos

Para manter um bom relacionamento com o cliente, primeiramente é preciso ter uma boa comunicação com ele.

Além do tradicional telefone, é ideal ter uma página do seu negócio nas redes sociais e ter também um Aplicativo de Mensagens Instantâneas para uso comercial.

Isso facilita a comunicação com o consumidor, permite a resolução de problemas e dúvidas, vendas e até mesmo reservas de mesas.

E ainda, para melhorar o entendimento com o consumidor, se o seu estabelecimento é localizado em uma região turística e que recebe clientes estrangeiros, lembre-se de fornecer treinamento para que os funcionários para que eles consigam fazer um bom atendimento para esse público.

Os canais de comunicação podem se tornar um excelente diferencial competitivo, além de estreitar os laços com os seus clientes.

5. Cartões fidelidade

Um cartão fidelidade é uma boa estratégia para retenção de clientes, mas para que ele funcione é preciso estabelecer uma recompensa atrativa, caso contrário não surtirá efeitos.

Essa estratégia consiste na elaboração de um cartão, onde por exemplo a cada 10 compras o cliente recebe uma gratificação, que pode ser descontos, produtos ou serviços. 

No caso de restaurantes o prêmio pode ser um almoço ou jantar grátis, e em barzinhos a recompensa pode ser uma porção de batatas fritas ou uma torre de chopp. Tudo vai depender da proposta do estabelecimento, do que será mais vantajoso para o seu negócio e ao mesmo tempo atrativo para os clientes.

Os cartões fidelidade são uma excelente forma de induzir o público a criar um vínculo com a sua empresa.

"A melhor propaganda é feita por clientes satisfeitos" - Philip Kotler

Considerações finais

Esperamos que após a leitura deste post você consiga implementar alguma ou todas as dicas no seu estabelecimento para ter mais clientes assíduos e satisfeitos.

Já falamos num post anterior da importância do treinamento de funcionários, (caso ainda não leu o artigo clique aqui). Ações básicas e simples como possuir um bom atendimento e ter um ambiente limpo e agradável já são uma boa parte do processo para reter consumidores e torná-los fiéis.

Agora, se você já faz ações para fidelização conta para gente nos comentários o que é e se tem surtido efeitos para o seu negócio.

 


Setembro Amarelo - Prevenção ao Suicídio

Setembro Amarelo

10 de Setembro - Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

Há um tempo certo para nascer e um para morrer. E principalmente, há um tempo para viver.

Um tempo no qual se pode sorrir e chorar. No qual podemos ir e vir, conhecer o mundo, vivenciar culturas e encontrar pessoas. Mas durante esse mesmo tempo os monstros que habitam em nós, irrompem e vêm à tona.

Como você pôde perceber no post de hoje nós vamos abordar um assunto diferente, algo que ainda é um tabu para muitas pessoas, porém não deveria ser, pois é de extrema importância: A prevenção ao suicídio.

É preciso que a população se conscientize que nem sempre uma pessoa que está sorrindo está se sentindo bem, que depressão não é frescura, não é para chamar atenção, não tem a ver com religião e muito menos significa ‘falta de Deus’.

A depressão, que é uma das causas do suicídio, é uma doença cientificamente comprovada, descrita no CID 10 F32 (Classificação Internacional de Doenças) e ela tem tratamento.

A importância de falar sobre esse assunto

Segundo a OMS, o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, o suicídio é uma das 20 causas que mais matam no mundo.

Cerca de 800 mil pessoas são vítimas delas próprias todos os anos. Ainda segundo o Ministério da Saúde, cada pessoa que se suicida afeta outras 135 pessoas, no mínimo, derrubando o primeiro dominó de uma imensa fileira que irá desencadear sofrimentos intensos.

Para cada pessoa que comete o suicídio, outras 25 tentam. No Brasil são registrados cerca de 12 mil suicídios por ano. Mais de 90% dos casos de suicídio estão atrelados a distúrbios mentais ou uso excessivo de substâncias químicas.

O dia 10 de setembro foi escolhido como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas é importante que essa prevenção seja feita o tempo todo.

Como ajudar?

Prevenir o suicídio é sim uma missão governamental mas, é primordialmente uma missão de toda a sociedade.

Todos nós somos responsáveis por alguém. Todo mundo é filho, amigo, ou irmão de alguém. Não basta olhar para o lado, é necessário sentir junto.

É importante estarmos atentos para alguns sinais, aquela velha máxima de “quem fala não faz” é falsa. Quem fala, também faz.

Mas quem fala está, inconscientemente ou não, pedindo ajuda. Porém, nem todos têm força para expressar o que estão sentindo, por esse motivo ficar atento a outros sinais também é importante.

Segundo a Organização Mundial da Saúde pessoas que estão passando por esse problema apresentam tristeza profunda, irritabilidade, falta de vontade para realizar ações simples, choro frequente, entre outros.

Além disso é preciso estar atento com algumas frases e mensagens ditas por pessoas depressivas, isso pode ser um alerta para um possível suicídio, tais como:

  • Eu só queria dormir e não acordar mais;
  • Eu queria que tudo isso acabasse;
  • Vou deixar vocês em paz;
  • Eu não aguento mais;
  • Eu sou um peso para a minha família;
  • As pessoas vão ficar mais felizes sem mim.

Ouvir quem está passando por isso é a melhor solução. Esteja sempre disponível para conversar, mantenha o contato. Incentive a pessoa procurar ajuda profissional e proteja caso haja perigo imediato.

Se você estiver passando por isso...

Existem diversas ferramentas que servem de apoio para pessoas que se sentem sozinhas. O Centro de Valorização da Vida é um deles, o atendimento pode ser feito por telefone ou por chat web, a partir do site https://www.cvv.org.br/ ou pelo número 188.

"Acolher sem criticar, conversar sem julgar, compreender os sentimentos daqueles que passam por momentos de tristeza, ansiedade, medo ou sensação de solidão fazem parte da filosofia do CVV, mas todos podem incorporar essas atitudes no seu dia a dia. Com um amigo, um colega de trabalho, um familiar… com quem esteja precisando ser profundamente escutado."

O acompanhamento com um profissional psiquiatra ou psicólogo também é imprescindível para garantir a saúde mental.

Saiba que você não está só!

Todos sabemos que viver nem sempre é fácil.  Precisamos reaprender a olhar a vida e o mundo. Existem maravilhas em cada flor que desabrocha, em cada sorriso de criança. Há um tempo, para todas as coisas...

Embora nesse momento você possa estar achando que não, você é sim muito importante. Esses sentimentos de achar que não vale a pena continuar a viver podem ser insuportáveis, além de muito difícil saber como superar, mas há ajuda disponível, busque informações, converse abertamente sobre suas emoções com alguém que confie, seja sua família ou amigos. Você não precisa passar por isso sozinho.

Não tenha vergonha. Peça ajuda, você pode precisar de alguém que te acompanhe.

"A fala auxilia no entendimento dos sentimentos, na compreensão do que se passa dentro de si." (https://www.setembroamarelo.org.br/)

Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro...”

Emicida - AmarElo (Sample: Belchior - Sujeito de Sorte) part. Majue e Pabllo Vittar

https://www.youtube.com/watch?v=PTDgP3BDPIU


A importância do treinamento de funcionários

A importância do treinamento de funcionários

O treinamento dos colaboradores visa alinhar todos na visão missão e valores da empresa. Ao mesmo tempo investir na educação corporativa aumenta o desempenho dos profissionais e consequentemente dos resultados da empresa.

O capital humano e social é um dos maiores ativos de uma organização. Por esse motivo é que o treinamento de funcionários é visto como um investimento e não como um custo para a instituição.

O sucesso de um estabelecimento não depende somente dos esforços dos gestores, mas também de toda a equipe que trabalha nele, como os garçons e cozinheiros.

Dessa forma mesmo que você esteja totalmente engajado, se os seus funcionários estiverem desmotivados os resultados não virão.

Continue a leitura e descubra por que capacitar os seus colaboradores é tão importante e veja algumas dicas para treinar os garçons e a equipe da cozinha.

Vantagens de treinar os funcionários para o estabelecimento

Colaboradores capacitados possuem maior conhecimento sobre o seu campo de atuação e realizam as tarefas com maior qualidade.

Garçons e cozinheiros bem treinados são mais produtivos, realizando as atividades em menor tempo.

Se eles estiverem bem capacitados e com total conhecimento sobre produtos e serviços, tem maiores condições de sanar todas as dúvidas dos clientes e consequentemente maiores chances de deixá-los satisfeitos.

Além disso, sabemos que a rotatividade de garçons geralmente é alta, por isso é importante proporcionar treinamentos, já que ajuda na retenção de talentos e diminui os custos com demissões.

Melhorar as habilidades dos funcionários para realizar as atividades, pode ter um impacto significativo nos resultados alcançados.

A educação corporativa melhora a motivação e engajamento das equipes, possibilitando a troca de conhecimentos e informações, e ainda diminui significativamente o número de retrabalho.

Como treinar a equipe da cozinha

Para que um restaurante tenha sucesso e boas avaliações, é necessário que a comida servida seja de qualidade e a equipe da cozinha seja eficiente. Confira abaixo alguns pontos principais que devem ser alinhados nesse setor.

Apresentação dos pratos

A forma com que o prato chega na mesa do cliente é muito importante, um consumidor primeiramente ‘come com os olhos’ e quando algo não está visualmente bonito as chances de insatisfação são maiores.

Portanto, capacite a equipe da cozinha para que saibam fazer uma boa apresentação dos pratos.

Normas de conduta

Para garantir que os pedidos cheguem sem erros e atrasos nas mesas dos clientes, é necessário estabelecer regras. Evitar o uso de celular e proibir conversas aleatórias que possam distrair a equipe.

Além disso, é crucial que todos os profissionais conheçam as normas da empresa, para evitar conflitos entre a própria equipe da cozinha ou até mesmo com os demais funcionários.

Aprimoramento

É necessário que os colaboradores estejam sempre buscando o aprimoramento pessoal e dos pratos desenvolvidos.

Acompanhar as tendências do mercado é essencial e as vezes pode ser necessário incorporar itens mais elaborados ao cardápio, principalmente em datas comemorativas como o dia dos namorados por exemplo.

Como treinar a equipe de garçons

Agora que a sua equipe da cozinha já está bem treinada, é importante capacitar também os garçons. Isso porque, mesmo que no seu estabelecimento tenham os melhores e mais saborosos pratos, se o atendimento for ruim, será pouco frequentado.

Confira a seguir algumas dicas para treinar os seus garçons.

Vocabulário

As palavras e frases clássicas de educação e cortesia como ‘obrigado’, ‘com licença’ e ‘boa noite’ devem fazer parte do vocabulário dos garçons. Além disso, oriente os garçons a nunca retirar os objetos ou sobras dos pratos da mesa sem antes pedir a autorização do cliente.

Expressões

Mesmo que eles sejam educados e falem as palavras citadas acima, de nada adiantará se as suas expressões forem de frustação ou impaciência. A entonação da voz também conta muito para a satisfação dos clientes, portanto o ideal é que sempre estejam receptivos e atentos mesmo perante alguma reclamação ou sugestão.

Padrão de atendimento

A postura dos garçons conta muito na impressão que os clientes terão sobre o seu estabelecimento. É importante que todos sigam um mesmo padrão de atendimento e estejam uniformizados (mesmo que seja algo simples como uma calça jeans e camiseta preta, por exemplo).

Possibilitar que os clientes identifiquem quem são os garçons facilitará muito para eles além de demonstrar maior organização.

Além disso, estabeleça um local estratégico para a permanência dos garçons onde eles possam visualizar as mesas e atenderem prontamente a algum chamado.

Considerações finais

Como você pôde perceber, investir no treinamento de funcionários do seu estabelecimento é essencial e muito vantajoso.

Independente do porte ou localização da empresa criar, um programa de educação corporativa é necessário para alcançar o sucesso empresarial mais rapidamente.

Por último, é importante ressaltar que os treinamentos devem ser feitos de forma contínua, dessa maneira as equipes se mantêm sempre atualizadas, capacitadas e trazendo a cada dia mais benefícios para o estabelecimento.


Negócios: Como se preparar para imprevistos financeiros

Negócios: Como se preparar para imprevistos financeiros

Imprevistos financeiros podem acontecer com qualquer um. Entretanto, no caso de empresas é preciso estar ainda mais preparado, já que os prejuízos podem ter proporções maiores.

Muitos negócios que estavam indo super bem antes da pandemia do Coronavírus fecharam suas portas por dificuldades financeiras. E os que ainda conseguem se manter, é porque estavam preparados ou se reinventaram.

No post de hoje nós vamos apresentar várias dicas para evitar que imprevistos financeiros afetem o funcionamento da sua empresa. Portanto, se você deseja manter seu negócio sempre no verde continue a leitura.

É possível evitar imprevistos financeiros?

A saúde financeira da sua empresa é muito importante. Ela precisa estar saudável em todos os momentos, caso o contrário, quando surgir qualquer eventualidade os prejuízos serão maiores, pois você já estará no vermelho e as chances de se recuperar sem apoio financeiro serão muito baixas.

Como o próprio nome já diz, os ‘imprevistos’ financeiros são situações inesperadas, como o desligamento de um funcionário, um carro de trabalho que quebrou ou um equipamento caro e importante que parou de funcionar.

Você não tinha como prever que isso aconteceria, por esse motivo não temos como evitá-los, mas temos como prevenirmos.

Confira abaixo algumas dicas para se preparar para os imprevistos financeiros.

Crie uma reserva de emergência

A reserva de emergência é uma quantia em dinheiro que você precisa ter para se manter em caso de imprevistos financeiros.

Esse valor guardado deve ser o necessário para garantir o funcionamento da sua empresa por no mínimo 6 meses, sendo ideal ter o suficiente para 1 ano.

Por exemplo, se você possui 5 mil de despesas todo mês, o valor da sua reserva de emergência deveria ser de 30 a 60 mil.

Agora você deve estar pensando “como eu vou juntar 30 mil para a reserva de emergência?”, calma... isso pode ser feito ao longo do tempo, guardando um pouco a cada mês até chegar no valor necessário.

É importante ressaltar ainda que, após você já ter feito a sua reserva para imprevistos financeiros é necessário que o valor dos gastos mensais seja sempre revisado ao logo do tempo.

Isso porque daqui 2 ou 3 anos talvez suas despesas tenham aumentado e o valor guardado pode não ser mais suficiente para garantir o funcionamento da sua empresa durante um momento de crise.

Evite gastos desnecessários

É preciso ter uma boa gestão na sua empresa para evitar que imprevistos financeiros causem grandes prejuízos.

Entre as funções do profissional escolhido para essa tarefa está evitar gastos desnecessários.

Mas você sabe identificar quais são eles? Veja a seguir alguns exemplos de despesas que somadas representam um alto valor no final do mês, mas que podem ser reduzidas

Renegocie com os fornecedores: Faça uma pesquisa de mercado e avalie se o valor que você está pagando é justo. Verifique com eles a possibilidade de descontos ou condições especiais de pagamento. Essa etapa é fundamental para o sucesso da empresa, uma negociação bem sucedida pode aumentar consideravelmente a sua margem de lucro.

Evite desperdícios internos: Reutilizar folhas de papel como rascunho, solicitar que cada funcionário utilize a própria caneca em vez de copos descartáveis e deixar todos os equipamentos desligados após o final do expediente são pequenas ações que reduzem os gastos no final do mês.

Compre certo: Existe um ditado que diz que ‘brasileiro deixa tudo para última hora’. Porém, esse hábito pode trazer prejuízos financeiros. Ao deixar para comprar coisas em cima da hora você perde a chance de realizar cotações e vai acabar adquirindo a um custo mais alto. Adote um planejamento de compra para evitar que isso aconteça.

Gaste certo: Mais importante do que comprar certo é gastar certo. Antes de realizar compras analise a quantidade para evitar comprar itens em excesso ou que não vão ter utilidade. Por exemplo: É mais vantajoso alugar um equipamento que será usado apenas uma vez do comprá-lo.

Valorize seu estoque: Não se esqueça da regra PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai). A probabilidade de perder uma mercadoria devido ao prazo de validade é bem menor. Manter o estoque organizado é essencial para o controle de mercadorias, evitando compras desnecessárias e desperdícios.

Considerações finais

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis para o seu negócio e ajudem você a estar preparado para enfrentar os imprevistos financeiros sem afetar o funcionamento da sua empresa.

Você já tem uma reserva de emergência? Pretende fazer?

Conta para gente nos comentários!